.

Mostra na Sala Walter da Silveira exibe filmes brasileiros restaurados

Recentemente exibido durante a Mostra Internacional Coisa de Cinema, a partir desta quinta-feira, 19/nov, a Sala Walter da Silveira traz de volta a I Mostra ONS de Cinema Brasileiro. Na programação, estão clássicos restaurados da cinematografia nacional, como “Crônica de um Industrial” e “Sangue Quente em Tarde Fria”. As sessões acontecem sempre às 14h, com ingressos a R$ 1. Todos os filmes serão exibidos no formato 35 mm.

*Para quem ficou sem saber que ONS é esse do título, trata-se do patrocinador da mostra, o Organizador Nacional do Sistema Elétrico.

A I Mostra ONS de Cinema Brasileiro é resultado do projeto Recuperação do Acervo da Cinemateca do MAM, desenvolvido desde 2009, voltado para a criação de novas matrizes e cópias para títulos importantes da filmografia brasileira que se encontravam em precário estado de conservação ou sem material de acesso.

A seleção, que obedeceu a critérios prioritariamente de preservação, realiza um passeio pelas várias dimensões artísticas, históricas e culturais da produção cinematográfica do país, apresentando obras que não circulam há pelo menos 20 anos.

I Mostra ONS de Cinema Brasileiro
Realização: Cinemateca do MAM/RJ
19 a 24 de novembro
Sala Walter da Silveira
Ingresso: R$ 1,00

PROGRAMAÇÃO

 

Dia 19/10 (quinta-feira)
14h
ons-O Santo e a VedeteO SANTO E A VEDETE ,de Luíz Rosemberg Filho.
Brasil, 1981, Comédia Erótica, Cor, 1.66:1, Mono, 80 min. Exibição em 35mm.
Com Luthero Luiz, Adriana de Figueiredo, Paula Nestorov, Renato Coutinho e Wilson Grey.

Político do interior vem passar o carnaval no Rio de Janeiro e se apaixona por uma vedete. Excursionado com sua trupe, vai parar na cidade do amante e passa e pedir favores cada vez mais comprometedores.

Dia 20/11 (sexta-feira)
14h
ons-bsb-utopiaBRASÍLIA, A ÚLTIMA UTOPIA: OU SONHO NO SONHO, de Vladimir Carvalho, Pedro Jorge de Castro, Moacir de Oliveira, Roberto Pires, Geraldo Rocha Moraes e Pedro Anísio.
Brasil, 1989. Documentário, Cor, 1.37:1, Mono, 97 min. Exibição em 35mm.

Longa metragem em episódios explorando diferentes aspectos da Capital Federal em sua proposição como uma nova dimensão do país.

Episódios:
– A Paisagem Natural (de Vladimir Carvalho)
Documentário descortina o cerrado, o exuberante sistema natural que hospeda a cidade e que lhe proporciona mais qualidade de vida.

– O Sinal da Cruz (de Pedro Jorge de Castro)
Reconta, de forma alegórica, a história do Brasil, abrangendo desde a colonização até a construção de Brasília.

– A Volta de Chico Candango (de Roberto Pires)
Um operário que trabalhou na construção de Brasília retorna a cidade e redescobre a capital que ajudou a construir.

– Além do Cinema do Além (de Pedro Anísio)
Spirit, personagem de Will Eisner, sai dos quadrinhos para investigar o misticismo de Brasília.

– Suíte Brasília (de Moacir de Oliveira)
Um passeio pela arquitetura monumental de Brasília ao som de “Suíte Brasília”, música de Renato Vasconcelos que se tornou uma espécie de sinfonia da cidade.

– A Capital dos Brasis (de Geraldo Moraes)
Documentário mostra a diversidade de Brasília a partir dos pontos de encontro da cidade, revelando a criação de um sotaque próprio, nascido da mistura dos diversos Brasil.

Dia 21/11 (sábado)
14h
ons-cronica-de-um-industrialCRÔNICA DE UM INDUSTRIAL, de Luís Rosemberg Filho.
Brasil, 1978. Drama, Cor, 1.66:1, Mono, 87 min.
Exibição em 35mm.
Com Renato Coutinho, Ana Maria Miranda, Wilson Grey e Kátia Grumberg.

Empresário com passado de esquerda entra em crise diante dos novos rumos do país, pós milagre econômico.

 

Dia 22/11 (domingo)
14h
ons-Mitt hem ar CopacabanaMITT HEM ÄR COPACABANA/ FÁBULA, de Arne Sucksdorff.
Suécia/Brasil, 1965. Drama, p&b, 1.66:1, Mono, 88 min.
Exibição em 35mm.
Com Leila Santos de Sousa, Cosme dos Santos, Josafá da Silva Santos e Antônio Carlos de Lima. Narração em sueco, diálogos e legendas em português.

Indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes, Guldbagge de Melhor Direção em 1965, narra a trajetória de 4 crianças pobres, oriundas da favela Pavão-Pavãozinho, em sua luta diária pela sobrevivência em meio ao bairro carioca de Copacabana.

Dia 23/11 (Segunda-feira)
14h
ons-sangue-quente-tarde-friaSANGUE QUENTE EM TARDE FRIA, de Fernando Cony Campos e Renato Neumann.
Brasil, 1973. Drama, Cor, 1.37:1, Mono, 87 min.; Exibição em 35mm.
Com Milton Rodrigues, Talula Campos, Francisco Santos e Angela Santos.
Assaltante perseguido pela polícia rodoviária sequestra mãe, filha e o motorista, provocando uma reviravolta familiar.

 

Dia 24/11 (terça-feira)
14h
ons-O-Fraco-do-Sexo-ForteO FRACO DO SEXO FORTE, de Osíris Parsifal de Figueroa.
Brasil, 1973. Pornochanchada, Cor, 1.66:1, Mono, 84 min.Exibição em 35mm.
Com Hugo Bidet, Josef Guerreiro, Wilson Grey e Meiry Vieira.

Ex-figurante ganha na loteria esportiva e se torna produtor de cinema, contratando um intelectual e um erotômano para desenvolver o argumento da película.

 
0

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.