* Artigo publicado simultaneamente no Caderno de Cinema

Em 1984 estreava Boi Aruá, primeiro longa de animação do Norte-Nordeste, dirigido por Chico Liberato. Trinta anos depois, seu segundo longa de animação chega às telas em circuito comercial, iniciando por Salvador e Aracajú.

Vencedor de edital promovido pelo Governo do Estado da Bahia em 2008, após quatro anos de trabalho foi lançado em Feira de Santana, durante a  “Celebração das Culturas dos Sertões”. Recebeu homenagem no Anima Mundi, no Rio e São Paulo; estreou em Salvador no Cine Glauber Rocha, dentro do Panorama Internacional Coisa de Cinema.

A estreia internacional aconteceu em 2013, no Monstra – Festival de Animação de Lisboa, que naquele ano teve como países homenageados Brasil e Espanha. (Na ocasião tive três trabalhos exibidos a convite do festival, numa mostra especial de animações brasileiras. Veja matéria: FJ no Monstra).

PROGRAMAÇÃO (de 9/10 a 15/10) – 4ª SEMANA

Aracaju (SE)
Cine Vitória –  15h 

ritos-de-passagem2

O FILME
Ritos de Passagem começa com a morte de Antônio Conselheiro, o Santo, e de Lampião, o Guerreiro, cujas almas caminham em direção ao barco que os levará à outra margem do rio. É a barca de Caronte, o personagem da mitologia grega que faz o transporte entre o mundo dos vivos e o mundo dos mortos.

Durante a travessia, entre anjos e demônios, o Santo (dublado pelo cantador Xangai) e o Guerreiro (na voz de Jackson Costa), fazem reflexões sobre suas vidas, desde a infância, passando pelos primeiros enfrentamentos às contradições do mundo terreno.

Alternando momentos na vida dos dois personagens principais, em meio a jogos de poder e conflitos de terra, vemos em que contexto Antônio se torna o Antônio Conselheiro. E o processo que levou o filho de seu Zé Ferreira a ser o temido Lampião.

ritos-de-passagem3

POEMAS GRÁFICOS
Chico Liberato usa toda a liberdade que a animação permite para compor poemas gráficos e contar a saga dos icônicos personagens sertanejos. Entre bois, cactos e abstrações, as cores intensas do sertão nordestino preenchem a tela, trazendo diversos elementos que compõem a cultura da região catingueira: indumentárias, modo de falar, fauna, flora, costumes, peças artesanais.

Com traços bem marcados e  cores lisas, Ritos utiliza técnica de animação 2D (com rotoscopia em alguma cenas).  É uma espécie de “cordel digital”, ainda que Chico não se sinta muito à vontade com artefatos tecnológicos recentes. Prefere usar mesmo é papel e tinta, deixando a cargo da equipe a tarefa da digitalização.

O som é um show à parte.Gravações de vozes de rezadeiras, cantigas populares e cantos de trabalho foram harmoniosamente mixadas à trilha musical (sob direção de João Liberato e João Omar, filho do cantador Elomar). Duas peças compostas para o filme tiveram participação especial da Orquestra Sinfônica da Bahia (OSBA), um fato inédito para a própria orquestra.

ritos-de-passagem4

EQUIPE
Direção de Chico Liberato, roteiro de Alba Liberato, produção executiva, de Cândida Luz Liberato, personagem Maria Bonita dublada por Ingra Liberato, direção musical de João Liberato (junto com João Omar). Por mais extensa que seja, a família Liberato não daria conta sozinha de um trabalho deste porte. Deixo a seguir a lista de créditos. Parabéns a todos por esta obra tão forte e significativa.

Segue matéria feita em 2010 pelo programa Quadro a Quadro sobre a produção de Ritos de Passagem:

 

RITOS DE PASSAGEM

 Animação 2D | Digital | 98 min | 2013

www.ritosdepassagem.com.br

 

Direção: Chico Liberato
Produção Executiva: CandidaLuz Liberato
Produção: Liberato Produções Culturais
Co-produção: André Bendocchi-Alves e Claudia Enzmann
Roteiro: Alba Liberato e Chico Liberato
1º Assistente de direção: Cláudio Guido
2º Assistente de direção: Vladimir Vasconcelos
Direção de Arte: Antonio Cassiano, Chico Liberato e Claudio Guido
Edição: Vladimir Vasconcelos

Elenco:
Jackson Costa – Alexandrino
Harildo Deda – Santo
Caco Monteiro – Quadrado / Demo
Ingra Liberato – Maria
Olney São Paulo – Caronte
Fernando Santana – Mano
Jaime Cunha – Pároco
Marcelo Praddo – Paide Alexandrino
Tina Tude – Mãe de Alexandrino
Agnaldo Lopes – Burguês e Mendigo Negro
Amós Heber – Homem briga de facão
Bira Freitas – Burguês e Mendigo Barba Longa
Bruno de Sousa – Corisco
Caíca Alves – Marido de Dona Dadivosa
Carlos Betão – Burguês e Mendigo Paletó Marrom
Cláudio de Moura – Dona Jovina
Dulce Valverde – Dona Dadivosa
Felipe Pires – Santo Menino
Francisco Liberato da Trindade – Alexandrino Menino
Goretti Teixeira – Beata
Guilherme Liberato Leindecker – Meninos da Vila
Guilherme Stadler – Homem avisa na bata de feijão
Igor Epifanio – Homem briga de facão
João Lima – Burguês e Mendigo Costeleta suíssa
João Paulo Liberato da Trindade – Meninos da Vila
Katia Leal – Burguesa e Mendiga Loira
Lindete Souza – Burguesa e Mendiga de óculos
Pisit Mota – Baixinho
Timoteo Liberato – O Anjo
Urias Lima – Burguês e Mendigo Paletó Azul

Coreografia: Flor Violeta Liberato Bartilotti
Dançarina: Dalia Helena Bartilotti
Casting e Preparação de Elenco de Apoio: Andrea Elia
Produção: Vladimir Vasconcelos e Adriano Palma
Assistentes de Produção: Ana Liberato, Priscila Campello e Sonia Veiga
Assistentes de Edição: Marcio Oliveira

Assistente de Arte: Adriano Palma
Storyboard: Chico Liberato, Diego Nascimento e Tiago Oliveira
Animatic: Marcio Oliveira e Vladimir Vasconcelos
Direção de Animação: Chico Liberato e Claudio Guido

Animação:
Antonio Junior, Chico Liberato, Felipe Assis, Luiz Batalha, Mario Alves, Marcelo Vitz

Intervalação e Pintura: Daniel Vasques, Mauritano, Mateus Matos e Tiago Oliveira

Animação Complementar:
Augusto Matos, Antonio Cassiano, Adriano Palma, Adriano Luz, Aires Machado, Claudio Guido, Daniel Vasques, Fred Fernandez, Mauritano, Mateus Matos, Tiago Oliveira

Cenários: Antonio Cassiano, Chico Liberato, Cláudio Guido, Fred Fernandez, Luiz
Batalha, OG Kelmer, Rafael de Freitas
Assistentes de Cenarista: Aires Machado e Daniel Vasques
Composição: Antonio Junior, Claudio Guido, Daniel Vasques, Luiz Batalha, Marcelo Vitz,
Mauritano, Tiago Oliveira

Suporte Técnico: Adriano Luz e Antonio Junior
Coordenação de Arte Final: Chico Liberato
Revisão e Finalização: Marcelo Vitz, Tiago Oliveira, Claudio Guido e Og Kelmer
Scanning: Mateus Matos

Produção de Copyright: CandidaLuz Liberato e João Liberato
Captação de Apoios: CandidaLuz Liberato, Adriano Palma, Chico Liberato e João Liberato
Captação de Recursos: CandidaLuz Liberato, Carlos Pitta e Solange Lima
Coordenação Administrativa: CandidaLuz Liberato, Ana Liberato, Adriana Barbosa e
Amanda Valverde

Música: João Omar e João Liberato
Direção de Áudio: João Liberato
Captação de Ambiências: Luiz Oliva e João Liberato
Técnico de Gravação e Mixagem: Bráulio Barral

Músicas
“Ritos”
Autor: João Omar
Intérprete: Orquestra Sinfônica da Bahia

“Veredas”
Autor: João Omar
Intérprete: Orquestra Sinfônica da Bahia
Vioão solo: João Omar

“Concerto para fagote e orquestra, Opus 148”
Autor: Ernst Widmer
Regente: Eduardo Torres
Fonograma gentilmente cedido pela Editora Paulus

“Ritos for All”
Autores: Vado / João Liberato
Sanfona: Vado
Zabumba, triângulo e agogô: Ferreti

“Xando Maracatu”
Autor: João Liberato
Escaleta: João Liberato
Alfaias, caixa, ganzá e agogô: Giba Conceição

“Lament”
Autor: Anônimo (2nd/3rd c. AD)
Arranjo: João Liberato / João Omar
Violão: João Omar
Calimbas: João Liberato
Ronda: João Liberato
Fagote: Abner Silva

Canções Tradicionais
Aboio em coro: Xangai
Aboio solo: Nengo (vaqueiro de Nova Redenção-Bahia)
Bata de feijão: Xangai e João Liberato
Ladainha de Nossa Senhora: Dona Roxinha (moradora de Nova Redenção-Bahia), Dona
Rosa (cantiga de roda): Ingra Liberato

Orquestra Sinfônica da Bahia
Direção Artística: Carlos Prazeres
Spalla
TATIANA ONNIS
SAMUEL DA SILVA DIAS

Violinos
TEODORO R. SALLES (CONCERTINO)
ROGÉRIO LABORDA FERNANDES
MÁRIO SOARES BRITO
GUILHERME TEIXEIRA DA SILVA
ANTÔNIO P. AMORIM
MÁRIO GONÇALVES A. JÚNIOR
RAUL BERMUDEZ GALLARDO
UIBITU SMETAK
GERALDO GUIMA
ADALBERTO VITAL
ANA GHITA

Violas
ALEXANDR CICHILOV (PRINCIPAL)
LUIS IBARRA CHEVARRIA
MARCOS ANTONIO MACIEL
MARGARETA CICHILOVA
LAURA JORDÃO
NATALY DO VALE

Violoncelos
CHRISTIAN G. KNOP (ASSISTENTE)
CLÁUDIO LUZ DO VAL
DJALMA DO NASCIMENTO
MARIA CÂNDIDA VIEIRA LOBÃO
MAURÍCIO KOWALSKI

Contrabaixos
PINO ONNIS
JURACY CARDOSO
ORLEY FRANCISCO DE SOUZA
ANTÔNIO ABDON SARQUIS
PAULO ROBERTO FONSECA DA SILVA
LUIZ ALMIRO POSSÍDIO SANTOS

Harpa
MARIANA TUDOR

Flautas
LUCAS ROBATTO (PRINCIPAL)
ANDRÉ BECKER DENOVARO
ELENA RODRIGUES DOS SANTOS

Flautas e Flautim
ANTONIO CARLOS PORTELA DA SILVA
ANDRÉA BANDEIRA DE C. PEREIRA

Administrativo
VERÔNICA DOURADO ROCHA
MARIA DE FÁTIMA MORAES
GERSON SENA MARQUES

Arquivo
ANA MARIA MOURA SOARES
LUCIANO MORAES (ESTAGIÁRIO)

Trompetes
HEINZ KARL SCHWEBEL (PRINCIPAL)
JOATAN MENDONÇA DO NASCIMENTO (ASSISTENTE)
JURACY CELESTINO PEREIRA
EMERSON DE SOUZA ARAUJO

Trombones
JORGE ALVES DIAS (PRINCIPAL)
LÉLIO ALVES DA SILVA (CO-PRINCIPAL)
GERSON SILVA BARBOSA (ASSISTENTE)

Trombone Baixo
LEVÍ GÓES LEITE

Tuba
RENATO COSTA PINTO

Piano
EDUARDO TORRES

Percussão
OSCAR MAUCHLE (PRINCIPAL)
JORGE SACRAMENTO DE ALMEIDA (ASSISTENTE)
PAULO ROBERTO C. SILVA
GILBERTO GIL DA SILVA SANTIAGO
HUMBERTO MONTEIRO FERNANDEZ

Clarinete e Requinta
SOLAMY ROCCIO OLIVEIRA

Fagote
ILZA SANTANA DA CRUZ

Trompas
JOSELY DE SOUZA SALDANHA (ASSISTENTE)
ADELSON LEMOS DA SILVA
DAVI DA SILVA BRITO
JOÃO LUIS MAGALHÃES

Administração
Assessoria Executiva
ANNIBAL PORTO

Oboé
GUSTAVO SEAL CARVALHO

Clarinete
PEDRO ROBATTO (PRINCIPAL)

Produção Executiva
LUANA BISTANE
Inspetoria
WELINGTON OLIVEIRA CAMPOS
Montagem
GERALDINO C. LIMA
JOSÉ JORGE A. DE SOUZA
AGNALDO JOAQUIM FILHO

Estúdio de Dublagem: Som das Águas
Direção de Dublagem: Chico Liberato e CandidaLuz Liberato
Edição de Dublagem: Vladimir Vasconcelos
Estúdio de som Trailer: Estúdio Base
Pós-Produção: Cinecolor Digital
Diretor Geral: David Trejo

Gerente Comercial: Cacá de Carvalho
Atendimento Comercial: Claudia Reis
Gerente de Laboratório: Jony Sugo
Gerente de Color Grading: Fernando Lui Latorre

Gerente de Pós-Produção: Zeca Daniel
Coordenação de Finalização: Camila Dipold
Pauta: Danielle Cavalier, Nilma Gomes
Coloristas: Fernando Lui Latorre, Adonias Dantas
Assistentes de Color Grading: David Silva, João Moreira, Fábio Mos
Film Recorder – Arri Laser: Uillian Mendes
Engenharia: Thiago

 

 

2

Deixe seu comentário