Matérias publicadas no jornal Correio* em 30/jan/2018 e no informativo da Secom Salvador em 31/jan/2018.


Salvador Criativa:
cidade terá escritório de apoio à produção cinematográfica

Programa terá 29 ações e investimento de cerca de R$ 300 milhões

.

Carol Aquino*

Que sobra criatividade em Salvador, isso não é novidade. Mas, no segundo semestre deste ano, a produção audiovisual local vai ganhar um incentivo e tanto: R$ 4,8 milhões serão aplicados no setor, através da criação do escritório Salvador Filmes, uma das 29 ações do Eixo Cidade Criativa, do programa Salvador 360. O último dos oito eixos foi lançado nesta terça-feira (30) pela prefeitura no Terminal Náutico de Salvador.

As 29 ações recebem  cerca de R$ 300 milhões, segundo a prefeitura, entre financiamento e investimentos públicos e privados. Porém, o prefeito ACM Neto (DEM) destaca que a relação de ações descrita ontem (veja ao lado) é somente o começo. Outras podem ser instituídas para incentivar a economia criativa.

Do investimento destinado ao escritório Salvador Filmes, R$ 1,6 milhão virá dos cofres da prefeitura, enquanto R$ 3,2 milhões chegarão via Ancine, órgão do governo federal. Uma empresa será selecionada pela prefeitura para montar um bureau de apoio à produção cultural.

Entre as ações que a empresa deve desenvolver, estão a atração de produções nacionais e internacionais para Salvador, capacitação, publicação de editais, entre outros. A previsão é que o escritório comece a funcionar até o final deste ano.

Também voltado para o audiovisual está a implantação da Casa do YouTube Salvador, que vai funcionar na Barra, na Rua Marques de Leão. Segundo a California Media House, parceira da prefeitura neste projeto, a  expectativa é que o lugar comece a funcionar ainda em fevereiro, mas ainda não há uma programação, já que estão sendo feitos ajustes finais.

Como criatividade não é só cinema, o último eixo do programa Salvador 360 visa fomentar a economia criativa em Salvador, cujos setores vão desde artes dramáticas, como teatro, até patrimônio histórico e novas mídias. Há também ações para fotografia, gastronomia, games, mídia, música e eventos.

“Não é possível desconsiderar a economia criativa quando olhamos para o eixo econômico da cidade. O que Salvador exporta para o Brasil e para o mundo é a nossa criatividade, a capacidade de revelar talentos em todas as áreas da cultura”, disse o prefeito ACM Neto (DEM).

O secretário de Cultura de Salvador, Fernando Guerreiro, durante lançamento do Cidade Criativa

Economia criativa Segundo ele, a prefeitura tentou entender as diversas matizes que envolvem o setor e o potencial criativo da cidade, que terão incentivo direto do município. “Temos também a ideia futura de montar um hub criativo entre o Centro Histórico e o Comércio, assim como a criação de um fundo que possa promover o financiamento para incentivo às micros e pequenas empresas nessa área”, completou.

Somente no Verão, entre atividades de cultura e turismo, a economia criativa gera R$ 5 bilhões. E, durante o ano, milhares de pessoas se sustentam da produção cultural da cidade.

“Tem essa máxima de que Salvador só começa a trabalhar em março, depois que passa o Carnaval. Eu não concordo, eu acho que em março, Salvador fica mais parada. A gente tem a ideia equivocada de que esse calendário de eventos não gera emprego, não gera renda”, diz Fernando Guerreiro, presidente da Fundação Gregório de Mattos (FGM), responsável pelas políticas culturais do município.

Projetos Algumas das ações já estão em curso, como o projeto Gregórios, em homenagem ao poeta Gregório de Mattos, mas a maioria está prevista para começar ao longo do ano. Para estimular a gastronomia e a indústria da moda, estarão em curso duas oficinas que contemplam premiação e até mini webséries para divulgar a cidade.

O Salvador Gourmet promoverá oficinas de gastronomia nas cozinhas dos grandes chefes baianos. Ainda não há nomes fechados, mas alguns dos mais famosos da culinária típica da Bahia já foram contactados pela prefeitura para fechar parceria. Uma websérie será gravada mostrando os bastidores da competição, cuja premiação ainda não foi divulgada. As inscrições devem começar em abril e maio.

A Oficina Salvador Fashion busca promover a moda desenvolvida na cidade. Com várias escolas, Salvador é berço de diversos estilistas que fizeram fama mundo afora, como Vitorino Campos, que hoje é referência em alta costura. Os selecionados participarão de uma competição.

A tutora da oficina será a baiana radicada em Portugal Juliana Herc. Quem vencer a competição irá ganhar um estágio de três a seis meses no ateliê da artista, em Lisboa, com passagens e hospedagem. A previsão é que a Oficina ocorra entre julho e agosto.

Dentre os projetos que podem ser contemplados está o Quabales, que trabalha música com jovens do Nordeste de Amaralina. O criador, Marivaldo dos Santos, prevê que o programa ajudará a desenvolver o Centro Cultural Quabales: “É um projeto de ampla magnitude. No que a prefeitura quiser me ajudar, faz com que o projeto se desenvolva mais”.

Produtores comemoram projeto O lançamento do Salvador Cidade Criativa animou o mercado cultural em Salvador. O projeto abrange o Salvador Gourmet, que vai contar com oficinas de gastronomia com chefs locais; a Cidade da Música vai mapear a cadeia musical em Salvador; a Salvador Criativa de Rua visa fortalecer a economia.

Idealizadora da Feira da Cidade, Carla Maciel comemora a criação do projeto. “Eu acho muito importante a prefeitura ter um núcleo para a economia criativa, porque ela traz mais identidade à cidade”, diz. A Feira da Cidade acontece em Salvador desde 2014 e em breve chegará à 200ª edição.

“É importante ter a prefeitura alinhada para que a cidade fique criativa, criaremos nossas próprias coisas. As feiras quebram a cultura do medo, as pessoas ocupam o passeio público e a marca já nasce com consciência de pertencimento à cidade”, completa.

Carla explica que muitos negócios foram fomentados na Feira. “A cada ano, cem novos negócios passam pela Feira da Cidade e ela impulsiona a cena de hamburgueria artesanal. Ela é um grande motor para o pequeno empreendedor”, diz.

O diretor e fotógrafo Petrus Pires está há 15 anos no mercado audiovisual baiano e diz que a demanda por profissionais do setor é crescente. “A criação de um polo de produção vai desenvolver ainda mais esse mercado, além da capacitação de profissionais”, aponta.

“O importante agora é diversificar essa produção, que tenha mais mulheres e negros. A gente tem uma quantidade de produção razoável, mas não é tão plural, é feita principalmente por homens brancos de classe média”, diz.

Carla fala também da importância deste mercado. “Investir nos sonhos foi o que salvou  muita gente da crise. Que bom que esse diálogo da economia criativa com o poder público veio à tona”.

Conheça as 29 ações do Eixo Cidade Criativa 1. Salvador Gourmet Programa de fomento à produção gastronômica típica de Salvador

2. Realização de um festival gastronômico

3. Oficina Salvador Fashion Promove o desenvolvimento da indústria da moda soteropolitana

4. E-sports Salvador League of Legends Championship, com seletivas online e presencial, disputas transmitidas ao vivo pela internet para o Brasil e exterior, além de atividades complementares, como exposições, atividades interativas e experiência com realidade virtual

5. Projeto Salvador Criativa de Rua Fortalecimento da Economia Criativa através da valorização das feiras de rua

6. Salvador Filmes Escritório de fomento ao audiovisual, através de desenvolvimento de programas e políticas para os setores de cinema, TV, games e novas mídias, de modo a estimular os potenciais econômico e criativo do audiovisual baiano e  impacto em âmbito cultural e social. No primeiro semestre de 2018, 80 produções audiovisuais soteropolitanas estarão em curso na cidade

7. Casa do YouTube Salvador Projeto em parceria com a California Media House, com estímulo a youtubers na geração de conteúdo em Salvador. Ficará na Barra e terá estúdios para dança, música, workshops, além de espaço de convivência

8. Festival de Fotografia Encontro anual em torno da Arte Fotográfica, colocando a cidade na rota dos festivais que acontecem no Brasil e no mundo

9. Prêmio Mario Cravo Neto de Fotografia Exposições, palestras, projeções nos espaços públicos e concursos estimulando a formação de novos talentos

10. Salvador Mídia Festival Week Fomento à criatividade, qualidade e inovação nos trabalhos produzidos para rádio, internet, entre outras plataformas digitais, produtoras e designers. Durante uma semana, Salvador será a Capital Nacional da Propaganda, evento que vai movimentar os setores do entretenimento, restaurantes e fomentar o turismo corporativo

11. Cidade da Música Mapeamento da cadeia musical de Salvador

12. Prêmio Cidade da Música

13. Criação do Selo Cidade da Música

14. Parceria entre municípios da rede de Cidades Criativas Unesco para intercâmbio de ações de economia criativa

15. Arte em Toda Parte Programa de fomento, com o Viva Cultura

16. Implantação do Fundo de Cultura

17. Programa de oficinas de capacitação para elaboração de projetos culturais em parceria com o Sebrae

18. Atividades desenvolvidas nos espaços Boca de Brasa

19. Selo João Ubaldo – Ano II Publicação de oito obras de autores soteropolitanos

20. Arte Todo Dia – Ano III, contemplando duas categorias com 15 propostas cada: Cultura Dia a Dia e Cultura Bairro a Bairro

21. Capoeira Viva Salvador Promover a salvaguarda da capoeira através do financiamento à proposta de implantação de um Centro de Memória da Capoeira que fomente atividades voltadas ao fortalecimento, intercâmbio, formação e dinamização dessa expressão cultural

22. Programa Artes Visuais Incentivo às artes visuais em espaços e fachadas públicos, inclusive em comunidades

23. Gregórios Projeto em homenagem ao patrono da Fundação Gregório de Mattos, contemplando projetos que dialoguem na contemporaneidade com a irreverência, crítica, vanguarda, resistência e liderdade de expressão do poeta

24. Fábrica de Musicais Seleção de projeto para implantação de um Núcleo de Produção de Musicais

25. Novo Edital de Economia Criativa

26. PIDI Programa de Incentivo ao Desenvolvimento Sustentável e Inovação

27. Programa Revitalizar Redução da alíquota de ISS para 2% para empresas das diversas áreas criativas que se instalarem em imóveis beneficiados pelo programa

28. Jovem Empreendedor Digital Projeto que visa oferecer a adolescentes de 14 a 17 anos conhecimento sobre Comunicação e Marketing, com foco em gestão de comunidades digitais

29. Conhecimento Itinerante (literário e digital) Projeto para possibilitar o conhecimento em informática básica, disseminar e despertar o conhecimento por meio da inclusão cultural e literária, fortalecer  autoestima,  pertencimento social e conscientização da responsabilidade comunitária

*Colaborou: Raquel Saraiva, com supervisão do chefe de reportagem Jorge Gauthier

Fonte: www.correio24horas.com.br/noticia/nid/salvador-criativa-cidade-tera-escritorio-de-apoio-a-producao-cinematografica


Conhecida no mundo inteiro por meio da música, literatura e artes plásticas, Salvador também deverá ter a imagem divulgada pelo planeta por meio da produção audiovisual, além de gerar emprego e renda para o setor na capital baiana. O Salvador Filmes é uma das 29 ações que englobam o Cidade Criativa, oitavo e último eixo do megaprograma Salvador 360, que teve os detalhes apresentados nesta terça-feira (30) pelo prefeito ACM Neto e gestores municipais, em cerimônia realizada no Terminal Náutico, no Comércio. Uma antiga demanda do setor artístico da cidade, o Salvador Filmes pretende ser um escritório de fomento ao audiovisual, através de desenvolvimento de programas e políticas para os setores de cinema, TV, games e novas mídias. A intenção é estimular o potencial econômico e criativo do audiovisual baiano e o impacto nos âmbitos cultural e social. “Este é considerado uma das mais importantes ações do eixo Cidade Criativa, que vai ajudar, inclusive, a impulsionar ainda mais a imagem da cidade para o mundo”, pontuou o prefeito. Por meio da iniciativa, deverá ser implementada uma agência de fomento e uma film commission para trabalhar atração, estímulo e articulação na produção de filmes. Também serão destinados recursos para editais de produção e distribuição. O espaço funcionará na Cidade Baixa, em local a ser definido, após a Prefeitura publicar edital para escolher o operador do equipamento. Antes mesmo da implantação do Salvador Filmes, 80 produções audiovisuais soteropolitanas estão em curso no primeiro semestre deste ano, entre longa-metragem, séries de TV e animação. O presidente da Fundação Gregório de Mattos (FGM), Fernando Guerreiro, salientou que o Salvador Filmes vai ajudar a facilitar, ainda, a utilização da capital baiana como locação para a produção audiovisual realizada em outras localidades. “Imaginem só nomes como o cineasta Pedro Almodóvar utilizando a cidade para alguma obra, divulgando as nossas belezas, a nossa arquitetura e a nossa cultura para o mundo inteiro. O retorno pode ser muito grande, inclusive na atração de novas produções para cá e utilização de mão-de-obra local”, pontuou.

Fonte: www.comunicacao.salvador.ba.gov.br/index.php/todas-as-noticias/51524-salvador-filmes-devera-impulsionar-industria-do-audiovisual-na-cidade

0

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.